Karl Valentin e as duas Alemanhas

Atualizado: 3 de mar.

Cristóvão Tezza em sua crônica “Karl Valentin e as duas

Alemanhas"(domingo, 8 de outubro de 2017) relata algumas situações

que achei interessante repassar para nossos amigos da “Colônia

Alemã de JF”:

“Lembro o impacto quase didático que senti na travessia de uma

Alemanha à outra, passando em Berlim do cenário tecnicolor do

triunfo do capitalismo para o preto e branco precário do fracasso

socialista”.

“Em Dresden, saí uma manhã para passear e parei num bar, que

avançava na calçada. Não havia mais ninguém. Súbito, chega uma

família alemã; o pai, a mãe, crianças, tios um avô, avançam pelas

dezenas de mesas e, sem pedir licença, vem se sentar comigo

ocupando as três cadeiras restantes e completando as acomodações

nas mesas ao lado. Não foi uma invasão agressiva; cumprimentaram-

me cordialmente... mais tarde a guia me explicou: é a Alemanha


oriental. Por que eles ocupariam varia mesa vazias se ainda havia

lugar à sua? ”

Cristóvão diz que só conhece uma palavra em alemão, mas nunca

conseguiu pronuncia-la corretamente: “selbstverständlich”= aquilo que

-é- evidente-por-s-i-só, ou seja= Óbvio, em português.

Sobre Karl Valentin visite o museu da palavra no site:

www.muenchen.travel/Kulturherbst e conheça “um comediante

extraordinário, palhaço refinado, mestre do nonsense, da

ambiguidade, do duplo sentido e um crítico demolidor de tudo que é

lógico, respeitável e ponderado” conforme Cristóvão Tezza.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo