SOMOS TODOS “ALEMÃES”

SOMOS TODOS “ALEMÃES”

Sabemos que a Alemanha, mais ou menos da forma que a conhecemos atualmente só surgiu a partir de 1871 com a proclamação de Guilherme I como primeiro Kaiser do Império Alemão. Nessa ocasião inúmeros países se juntaram em 39 estados. A partir daí o Imperador garantiu, com sua política externa, a posição do império como uma das grandes nações europeias por manter alianças comerciais e políticas com outros países.

Mas, antes disso , existiu a Liga Alemã ou seja a Confederação dos Estados Alemães que existiu de 1815 a 1866 que participaram ,além da Áustria (até 1866), os reinos da Prússia, Baviera, Württemberg, Hannover (sob o domínio do rei da Inglaterra) e Saxônia; os Grão-Ducados Mecklemburgo-Schwering-Strelitz, Oldenburg, Hesse-Darmstadt, Saxe-Weimar e Baden; o eleitorado de Hesse-Kassel; os ducados de Brunswick, Nassau, Anhalt-Dessau-Bernburg-Göthen, Saxe-Koburg-Gotha, Saxen-Meiningen-Altenburg-Hildburghausen e Holstein (sob o domínio do rei da Dinamarca); parte dos Países-Baixos (sob a jurisdição do Grã-duque de Luxemburgo); as quatro cidades-livres de Frankfurt/Meno, Bremen, Hamburgo e Lübeck, somados ainda de um grande número de pequenos principados independentes, exatamente de onde vieram os imigrantes para Juiz de Fora em 1858.

Além disso devemos considerar que:

"As primeiras, originais, e verdadeiramente naturais, fronteiras dos estados são, sem qualquer sombra de dúvida, as suas fronteiras interiores. Aqueles que partilham do mesmo idioma estão ligados uns aos outros por um conjunto de laços invisíveis da própria natureza, muito antes de a arte humana ter tido início; entendem-se entre eles e têm o poder de continuarem a fazerem-se entender de forma cada vez mais clara; pertencem uns aos outros, e são, por natureza, um todo inseparável”.

Fichte, Johann Gottlieb (1808). «Address to the German Nation». www.historyman.co.uk. Consultado em 6 de junho de 2009.

"Uma língua comum pode ter sido base para uma nação, mas, seria necessário algo mais do que semelhanças linguísticas para unificar centenas de políticas. A experiência dos estados de língua alemã da Europa Central durante os anos da hegemonia francesa, contribuiu para a percepção de uma causa comum para expulsar o invasor francês, e tomar o controlo sobre as suas próprias terras”. Wikipédia- Unificação da Alemanha

Aos que querem separar o Tirol.

A República da Áustria Alemã (1918), em alemão: Republik Deutschösterreich:

É o nome que recebeu o Estado austríaco logo após o desmembramento do Império Austro-Húngaro, ao finalizar a Primeira Guerra Mundial. Este Estado, com território um pouco maior que a Áustria atual procurou ser anexada pela Alemanha de Weimar, com o objetivo de formar um grande Estado alemão. Por esta razão foi conhecida na época como Alemanha Oriental

A Áustria Alemã reclamava o território da Áustria moderna, a região do Tirol Meridional e Tarvisio na Itália, o sul da Caríntia e da Estíria da Eslovénia, e os Sudetas da República Checa. Todas estas regiões estavam habitadas naquela época por uma importante população alemã, que tinha feito parte da Áustria-Hungria.

Depois de realizar plebiscitos nas diversas regiões, obtendo resultados a favor da unificação com a Alemanha, a Áustria Alemã procedeu em 22 de novembro à reclamação oficial das regiões mencionadas, assim como à declaração das suas intenções de unificação com a Alemanha.

Incapaz de enfrentar o Reino de Itália, Checoslováquia e o recente Reino da Iugoslávia, a Áustria aceitou a decisão dos Aliados vitoriosos, França e Reino Unido que negaram essa união e Karl Renner foi pressionado para assinar o Tratado de Saint-Germain-en-Laye a 10 de setembro de 1919, onde entre outras coisas se altera o nome da jovem república de Áustria Alemã para Áustria e se proibia a unificação do país com a Alemanha. De igual modo, no Tratado de Versalhes, a Alemanha foi proibida de se unificar com a Áustria.

Anschluß ou Anschluss

É uma palavra do idioma alemão que significa conexão, anexação, afiliação ou adesão. É utilizada em História para referir-se à essa anexação político-militar

"Há 76 anos, em 13 de março de 1938, a Alemanha dá a sua maior cartada geopolítica em desafio ao Tratado de Versalhes, faz anexação da Áustria à Alemanha, criando o Terceiro Reich. jornalggn.com.br

A operação longamente planejada e recebida com delírio pelos austríacos, o líder do novo império é austríaco, Adolf Hitler, e da Áustria virá o coração da liderança nazista em Berlim, a SS, guarda pretoriana do regime, é basicamente austríaca". Motta Araújo, 15/03/2014 https://jornalggn.com.br

Veja mais em: almanaquehistoriajuizfora.com/geopolitica-alema

Qual o nome da nossa festa? Festa Alemã/ Qual o nome do pão que é patrimônio cultural imaterial de Juiz de Fora? Pão Alemão /Como se chama a gastronomia típica dessa etnia? Gastronomia Alemã etc.

Tudo isso colocado acima, não há porque utilizarmos subterfúgios ao nominar eventos ou atividades ligadas à colônia ou à imigração, devemos usar sempre as palavras ALEMÃ, ALEMÃO ALEMANHA e não germânico, teuto, tirolês etc.

PORQUE ISSO É IMPORTANTE?

Primeiro porque é preciso formar uma identidade para fortalecer as entidades e as ações executadas por essas.

A dispersão de denominações demonstra incertezas e enfraquece a marca.

“O poder de identidade se tornou uma característica determinante do instável e cambiante mundo pós-moderno”

A identidade de um lugar é formada pelo seu patrimônio, tangível ou intangível: seus símbolos, sua cultura e seu povo.

Segundo porque é preciso fortalecer mais ainda da marca “alemã” e seus derivativos, dos produtos da colônia e dos eventos relacionados.

A imagem é um “Conjunto de atributos formados por crenças, ideias e impressões que as pessoas têm desse local (produto) [...] Uma percepção pessoal, que varia a cada indivíduo e é mais fácil de mudar do que o estereotipo que é uma crença difundida, muitas vezes distorcida, simplista e profundamente arraigada” (maus conceitos que foram formador anteriormente).

É imprescindível que a imagem seja administrada ao longo do tempo.

[...] A imagem de um lugar é identificável e muda ao longo do tempo.


É dessa macrorregião que vieram os imigrantes alemães para Santo Antônio do Paraibuna

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo