Por que Juiz de Fora deve ser oficializada como a “Capital Nacional da tecnologia Leiteira”?

pJuiz de Fora tem história e tradição no setor tecnológico de laticínios

Temos instalados na região: EMBRAPA, EMATER, EPAMIG- Escola de laticínios Cândido Tostes (que já oferece cursos técnicos e de nível superior), EMBRAPA LEITE, Escola Técnica de Rio Pomba, Fazenda Experimental (EMBRAPA Coronel Pacheco). Tudo isso na “Região Metropolitana de Juiz de Fora” (Projeto de Lei (PL) nº 34/2015).

A Universidade Federal de Juiz de Fora, tem os cursos de Medicina Veterinária, Engenharia de Produção, nutrição e tantos outros na área administrativa, que podem acrescentar um viés dentro dessa especialidade. Faculdades particulares, também poderiam aderir com cursos de graduação e pós dentro dessa linha.

Nessa cidade a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - Epamig por meio do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, realiza a Minas Láctea, evento mais tradicional e abrangente do Brasil no setor Laticinista na América Latina. O evento é referência em difusão de tecnologias para leite e derivados e na apresentação de novos produtos, equipamentos e maquinários que é realizado na EPAMIG ILCT - e também no Expominas Juiz de Fora, contando também com programação virtual extra no site do evento, como forma de levar a feira a todos os cantos do nosso país.

São realizados simultaneamente edições das exposições de lácteos (EXPOLAC) e de equipamentos e insumos (EXPOMAQ), o Congresso Nacional de laticínios, Concurso Nacional de Produtos Lácteos e semana do Laticinista.

Por que é importante para a cidade?

Planejar o desenvolvimento sob a ótica de território é fundamental. Território é conceito mais que enraizado na Europa, mas pouquíssimo exercitado aqui na Pindorama (o nome do Brasil até a chegada de Cabral).

Significa juntar as competências públicas e privadas de uma região (território) no sentido de buscar os mesmos propósitos. Significa institucionalizar o desenvolvimento, ou seja, espaço zero para personalismo e vaidades! (TERRITÓRIO, Paulo do Carmo Martins Juiz de Fora, 4 de agosto de 2016)

“A criação de um orgulho é um elemento básico na estratégia de marketing de lugares e pode ser aplicada no engajamento da comunidade nesse processo”. (KOTLER 2007 et al. pag. 85)

Quando se define os objetivos a serem atingidos com o desenvolvimento de um projeto de Place Branding, o foco principal é o desenvolvimento de um lugar, com qualidade de vida e para que isso aconteça, devem-se definir quais os objetivos de Marketing.

Desenvolver um posicionamento e uma imagem fortes e atraentes. - Estabelecer incentivos para os atuais e os possíveis compradores e usuários de seus bens e serviços.

Promover os valores e a imagem do local de uma maneira que os possíveis usuários conscientizem realmente de suas vantagens diferenciadas. (KOTLER et al. 2007, pag. 43).

Não se pode perder de vista que é a comunidade a ser beneficiada nesse processo e ela, também será a principal responsável pelo sucesso do projeto. “Já no século XVI, Niccolo Machiavelli concluiu que o sucesso ou o fracasso de uma república independente dependia do caráter de seus cidadãos e suas virtudes cívicas. ” (Apud KOTLER, et al. 2007, pag. 83).




31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo